top of page
Buscar
  • MP Goiás

Liminar determina afastamento de diretores do abrigo Reencontro com a Vida, em Caldas Novas


Crianças abrigadas deixaram de receber doações,

desviadas por gestores

Em decisão liminar, a juíza Karinne Thormin da Silva, da 1ª Vara Cível e da Infância e Juventude de Caldas Novas, acatou os pedidos do MP, determinando o afastamento provisório de Cristiane da Silva Almeida e Welinton Ferreira Ramos da direção do abrigo para menores Reencontro com a Vida. Ambos, pastores do Ministério Reencontro com a Vida, teriam desviado doações e promovido tratamento diferenciado entre seus familiares e as crianças abrigadas. Conforme o apurado em representação, assinada pelos promotores de Justiça Rafael Machado de Oliveira e Pedro Eugênio Beltrame Benatti, apesar do recebimento de doações, as crianças do Reencontro com a Vida tem tido alimentação diferente da dos administradores e seus familiares. Ao MP, testemunhas relataram que os pães, doados diariamente por um comerciante local, deixaram de ser recolhidos na padaria. Os produtos estariam servindo de objeto de troca para os pastores, que levavam salgados, em um número menor do que o de crianças abrigadas, no lugar dos pães. Outra testemunha, que doou 70 quilos de carne (correspondente a meia vaca) ao abrigo, desconfiou da destinação dos alimentos às crianças. Isso porque, de acordo com ela, a carne teria sido consumida em apenas três dias pelas 20 crianças do abrigo. Ao MP, ela relatou também que, no dia da entrega da carne, parentes dos administradores do local tentaram levar porções para suas residências, atitude que foi reprimida pela doadora. Um carrinho de bebê para uma das acolhidas e de aparelho de DVD com a função de videogame para as crianças do abrigo também foram alvo de questionamento na representação, uma vez que os doadores não encontraram os objetos em suas visitas futuras. Além disso, ao MP, visitantes do abrigo disseram ter presenciado diferenciação na alimentação dos abrigados e dos familiares dos administradores, sendo que os primeiros comiam somente arroz e feijão e os outros uma refeição completa. Presenciaram também a narração de detalhes dos históricos de abuso das crianças abrigadas, o que não poderia ser revelado. Para a juíza, a representação apresenta a gravidade dos atos praticados pelos diretores da instituição em detrimento aos direitos dos menores acolhidos. Segundo a magistrada, diante das graves denúncias apresentadas, a permanência dos pastores na direção do abrigo representa um risco. Diante disso, foi determinado o afastamento provisório imediato dos diretores do Reencontro com a Vida, Cristiane Almeida e Welinton Ramos, bem como dos demais residentes do local, devendo ser entregues à Justiça todas as chaves e documentação da instituição. A juíza determinou ainda a nomeação de Clair Bitencourth Lima dos Santos como diretora provisória do abrigo. Clair é a fundadora da Casa de Recuperação Reencontro com a Vida, beneficiária original da lei municipal que doou o terreno para a construção do abrigo. Para dar continuidade ao funcionamento do local, foi requisitado que a Secretaria de Ação Social providencie pessoal capacitado para limpeza, vigia, merenda e transporte dos acolhidos pelo local. (Texto: Ana Carolina Jobim – Estagiária da Assessoria de Comunicação Social do MP-GO – Supervisão de estágio: Ana Cristina Arruda - Foto: Weimer)


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page