top of page
Buscar
  • Fonte: O Popular

Alunas de Caldas Novas são premiadas em Olimpíada Nacional de Redação


Duas das cinco filhas do casal Sheila Sousa Soares, de 39 anos, e Wanderley Soares, de 47 anos, participaram da Olimpíada de Língua Portuguesa e conquistaram reconhecimento nacional. Bianca Soares, atualmente com 22 anos, foi a campeã da segunda edição do concurso pelo gênero artigo de opinião, em 2010. A irmã mais nova, Brenda Soares, de 17 anos, trilha o mesmo caminho e é uma das 38 finalistas da edição deste ano pela mesma categoria. A Olimpíada de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro” é um concurso bienal de produção de textos direcionado a estudantes de escolas públicas de todo o País, cujo tema deste ano foi “O lugar onde vivo”. Brenda foi convidada pela sua escola e incentivada pela irmã a se inscrever no projeto. Ela escreveu um artigo de opinião abordando os impactos que o festival de música sertaneja Caldas Country causava em sua cidade, Caldas Novas (localizada na região Sul do Estado, a 169 quilômetros da capital). “Eu pensei muito antes de aceitar esse tema. Mas resolvi escrever sobre o Caldas Country, porque, apesar de ser uma boa iniciativa, causa muita polêmica”, argumenta a aluna sobre seu processo criativo. Em seu texto a adolescente expõe problemas conhecidos pela população da sua cidade em relação ao festival. Um deles, a falta de água nos dias que sucedem o evento. Segundo afirma a estudante, a água da cidade é direcionada para os parques e locais onde é realizada a festa. Ela completa, criticando também a sujeira deixada pelos festeiros. A jovem não se posiciona contrária ao festival cultural, mas reconhece que existem problemas que devem ser solucionados para o bem da cidade e da população. “Eu me dediquei muito, durante a produção do artigo. Estudei o assunto e pesquisei, percebi os obstáculos que tinha e resolvi escrever”, declara a estudante, entusiasmada com a sua participação no concurso. Em seu texto a adolescente expõe problemas conhecidos pela população da sua cidade em relação ao festival. Um deles, a falta de água nos dias que sucedem o evento. Segundo afirma a estudante, a água da cidade é direcionada para os parques e locais onde é realizada a festa. Ela completa, criticando também a sujeira deixada pelos festeiros. A jovem não se posiciona contrária ao festival cultural, mas reconhece que existem problemas que devem ser solucionados para o bem da cidade e da população. “Eu me dediquei muito, durante a produção do artigo. Estudei o assunto e pesquisei, percebi os obstáculos que tinha e resolvi escrever”, declara a estudante, entusiasmada com a sua participação no concurso. Em seu texto a adolescente expõe problemas conhecidos pela população da sua cidade em relação ao festival. Um deles, a falta de água nos dias que sucedem o evento. Segundo afirma a estudante, a água da cidade é direcionada para os parques e locais onde é realizada a festa. Ela completa, criticando também a sujeira deixada pelos festeiros. A jovem não se posiciona contrária ao festival cultural, mas reconhece que existem problemas que devem ser solucionados para o bem da cidade e da população. “Eu me dediquei muito, durante a produção do artigo. Estudei o assunto e pesquisei, percebi os obstáculos que tinha e resolvi escrever”, declara a estudante, entusiasmada com a sua participação no concurso. LEITURA O hábito de leitura faz mesmo efeito na casa da família. A mais nova das filhas, Beatriz Soares, de apenas 15 anos, quer percorrer o mesmo caminho das irmãs mais velhas. Ela se inscreveu neste ano, foi selecionada pela escola, mas não passou pela seletiva municipal. Contudo, promete se inscrever na próxima edição do concurso. Brenda passou em todas as seletivas até agora, incluindo regionais em São Paulo. Momento que ela recorda com saudades devido aos laços de amizade feitos com estudantes oriundos de outras partes do País. “A Olimpíada representa muito para mim, além do aprendizado eu fiz muitas amizades. Foi uma das melhores experiências que tive até hoje” declara a estudante de 17 anos, sem esconder a expectativa. A final da quinta edição da Olimpíada de Língua Portuguesa está marcada para ocorrer em Brasília (DF), nos dias 12 e 13 de dezembro, e conta com a participação de 152 estudantes de todo o País. O concurso é uma realização do Ministério da Educação e Cultura (MEC) e a Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). (Thales Dias é estagiário do Grupo Jaime Câmara em convênio com a PUC-GO)


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page