top of page
Buscar
  • Goiás Agora

Brumadinho recebe ajuda da Polícia Científica de Goiás


A Secretaria de Segurança Pública de Goiás, por meio Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC), enviou no final da tarde desta sexta-feira (1º), uma equipe para ajudar na identificação de vítimas fatais do rompimento da barragem da Vale, na mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). A medida atende determinação do governador Ronaldo Caiado, de que Goiás buscasse prestar toda a ajuda possível ao governo e ao povo mineiro. A superintendente da SPTC, Rejane Barcelos, concluiu as negociações com a Vale para o custeio das passagens aéreas, hospedagem, alimentação e suporte logístico de transporte em Minas Gerais, para um perito odontolegista, que atuará ao lado de uma equipe da Polícia Federal do Distrito Federal, e mais seis auxiliares de autópsia, sendo dois da unidade de Goiânia e quatro de Anápolis.

Bombeiros

“Os danos são imensuráveis. É muito difícil ver esse cenário tão triste, mas estamos nos empenhando, ao máximo, para minimizar o sofrimento dos familiares das vítimas”, afirma o tenente Thiago Wening, responsável por comandar a equipe de bombeiros militares goiana deslocada para Minas Gerais para auxiliar nos trabalhos de busca. Todos os seis bombeiros de Goiás que estão no local são especialistas no atendimento de ocorrências com vítimas desorientadas ou desaparecidas em matas, escombros, deslizamentos ou na água. “Apesar do momento de profunda tristeza, é possível perceber que nossos bombeiros estão preparados para qualquer tipo de atuação”, destaca Thiago Wening.

A tropa está dividida em duas equipes. Uma delas encontra-se bem próxima do ponto do rompimento. Cães treinados para esse tipo de situação também auxiliam nas buscas. “Estamos trabalhando na região com maior probabilidade de vítimas”, explica o comandante da ação. O Corpo de Bombeiros Militar de Goiás ajudou a encontrar um ônibus soterrado em meio aos rejeitos da barragem, em Brumadinho, em Minas Gerais.

Vale ressaltar que o deslocamento dos bombeiros goianos para Brumadinho não prejudicou a rotina da corporação em Goiás. “Somos movidos pelo espírito de solidariedade”, ressalta o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Dewislon Adelino Mateus. A ida da corporação para Minas Gerais foi determinada pelo governador Ronaldo Caiado.

24 horas da tragédia

Com menos de 24 horas da tragédia, o Estado já havia deslocado para Brumadinho uma equipe de bombeiros militares e cães treinados em salvamento. O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, destaca que “há neste momento um clamor duplo, que de um lado se concentra em encontrar as mais de 230 pessoas que ainda se encontram desaparecidos e, por outro lado conseguir identificar os corpos já resgatados mais ainda não identificados”.

O secretário informa que “Goiás tem hoje equipamentos e profissionais dos mais preparados para ajudarem na identificação adequada das vítimas, minimizando o quanto antes o sofrimento de familiares que querem, no mínimo, dar um enterro digno aos seus entes queridos”.

Trabalho do odontologista

Corrobora com as afirmações do secretário Rodney Miranda, a solicitação da coordenação de Identificação de Vítimas de Desastres da Polícia Federal para que o perito criminal Solon Diego Santos Carvalho Mendes, da Policia Científica de Goiás, pudesse compor a equipe multidisciplinar que está atuando em Brumadinho. O servidor tem formação em Odontologia e especialista em Odontologia Legal, com reconhecido nacional e experiência profissional na operação do software DVI SistemI – Plassdata, utilizado pela Polícia Federal.



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page